Conheça a 3DS 2.0, tecnologia que promete mais segurança e praticidade nas vendas on-line

Protocolo de segurança é uma das mais recentes evoluções no meio de pagamento e a Rede já está preparada para oferecer a solução para o seu e-commerce

Por Bruna Totaro

Publicado em 01 out 2019

Mãos segurando um cartão e digitando em um notebook
Mãos segurando um cartão e digitando em um notebook

A segurança é uma das prioridades na hora do pagamento. Mais ainda no meio digital, onde é mais difícil provar que o comprador é realmente quem ele diz ser. Mas a tecnologia está avançando e tem ajudado muito a vida de quem compra e de quem vende. De acordo com os gerentes de produtos digitais da Rede, Ricardo Moreira e Paula Herculano, há soluções que vieram para ajudar, como as carteiras de pagamento, a tokenização e a tecnologia 3DS 2.0. 

O que é 3DS 2.0?

É a sigla para 3D Secure, que surgiu como um protocolo de segurança para transações virtuais. Paula Herculano explica: “o 3DS 2.0 é a aposta do mercado para trazer a segurança e o nível de aprovação do mundo físico para o mundo on-line, sem causar fricção durante o processo de compra”.

A versão mais atualizada promete melhor experiência de compra e aumento na taxa de autorização. A ideia é que o emissor receba mais informações sobre o cliente e o atual pagamento para analisar uma transação. Se hoje há em torno de 5 a 10 campos, com o protocolo 2.0 o banco poderá receber até 100 informações. “O emissor vai entender onde aquele cliente está comprando, como compra, saberá, por exemplo, sua geolocalização, e passa a ter muito mais segurança para autenticar sua transação”, diz Paula.

Uma das evoluções do 3DS 2.0 é que ele não pede mais que o cliente digite a senha do seu banco na tela, o que gerava desconfiança e quebrava a experiência de compra. “A grande promessa do 2.0 é que 95% das transações tenham autenticação silenciosa, ou seja, sem a intervenção do cliente para confirmar a operação”.

Vantagens para quem tem e-commerce

A expectativa é que o 3DS 2.0 aumente a conversão, diminuindo as fraudes, além de facilitar transações de débito no próprio checkout, sem precisar redirecionar o cliente para o ambiente do banco. E quando houver alguma disputa de chargeback (quando o cliente contesta a compra e o valor é estornado), não será mais o lojista e sim o emissor que irá garantir o ressarcimento ao portador.

“A Rede está pronta, se o lojista quiser usar o 3DS ele pode. O grande desafio é para o emissor, que começa a tratar informações que não tratava e sequer recebia antigamente. A partir do momento que os bancos estiverem preparados e confortáveis com esse tipo de autenticação, estaremos falando de uma mudança completa na indústria de pagamento como é hoje”, afirma o gerente Ricardo Moreira.


        

Conheça a 3DS 2.0, tecnologia que promete mais segurança e praticidade nas vendas on-line

Seu negócio aceita cartão? Muitos lojistas ficam em dúvida na hora de decidir se devem ou não oferecer essa opção de pagamento. Afinal, quais são as vantagens da máquina de cartão para as vendas? Antes de fazer essa escolha, é preciso prestar muita atenção ao comportamento dos seus clientes.

Hoje os cartões de débito ou crédito são a preferência dos brasileiros para realizar pagamentos, sendo que mais de 70% dos brasileiros optam por esse meio de pagamento em suas compras, segundo pesquisa do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

Pensando nisso, listamos neste artigo as principais vantagens da máquina de cartão para o seu negócio. Quer saber mais? Confira a seguir!

Depois de fazer um bom balanço do ano que se encerra, traçar metas para 2019 exige planejamento e inovação

Depois de fazer um bom balanço do ano que se encerra, traçar metas para 2019 exige planejamento e inovação

Protocolo de segurança é uma das mais recentes evoluções no meio de pagamento e a Rede já está preparada para oferecer a solução para o seu e-commerce

Por Bruna Totaro

Publicado em 01 out 2019

Mãos segurando um cartão e digitando em um notebook
Mãos segurando um cartão e digitando em um notebook

Depois de fazer um bom balanço do ano que se encerra, traçar metas para 2019 exige planejamento e inovação

A segurança é uma das prioridades na hora do pagamento. Mais ainda no meio digital, onde é mais difícil provar que o comprador é realmente quem ele diz ser. Mas a tecnologia está avançando e tem ajudado muito a vida de quem compra e de quem vende. De acordo com os gerentes de produtos digitais da Rede, Ricardo Moreira e Paula Herculano, há soluções que vieram para ajudar, como as carteiras de pagamento, a tokenização e a tecnologia 3DS 2.0. 

O que é 3DS 2.0?

O Portal do Empreendedor é o canal oficial do governo para falar com os microempreendedores e também o portal onde você poderá se formalizar. Basta acessar www.portaldoempreendedor.gov.br que você verá como é fácil abrir MEI na hora. 

É a sigla para 3D Secure, que surgiu como um protocolo de segurança para transações virtuais. Paula Herculano explica: “o 3DS 2.0 é a aposta do mercado para trazer a segurança e o nível de aprovação do mundo físico para o mundo on-line, sem causar fricção durante o processo de compra”.

A versão mais atualizada promete melhor experiência de compra e aumento na taxa de autorização. A ideia é que o emissor receba mais informações sobre o cliente e o atual pagamento para analisar uma transação. Se hoje há em torno de 5 a 10 campos, com o protocolo 2.0 o banco poderá receber até 100 informações. “O emissor vai entender onde aquele cliente está comprando, como compra, saberá, por exemplo, sua geolocalização, e passa a ter muito mais segurança para autenticar sua transação”, diz Paula.

Uma das evoluções do 3DS 2.0 é que ele não pede mais que o cliente digite a senha do seu banco na tela, o que gerava desconfiança e quebrava a experiência de compra. “A grande promessa do 2.0 é que 95% das transações tenham autenticação silenciosa, ou seja, sem a intervenção do cliente para confirmar a operação”.

Vantagens para quem tem e-commerce

A expectativa é que o 3DS 2.0 aumente a conversão, diminuindo as fraudes, além de facilitar transações de débito no próprio checkout, sem precisar redirecionar o cliente para o ambiente do banco. E quando houver alguma disputa de chargeback (quando o cliente contesta a compra e o valor é estornado), não será mais o lojista e sim o emissor que irá garantir o ressarcimento ao portador.

“A Rede está pronta, se o lojista quiser usar o 3DS ele pode. O grande desafio é para o emissor, que começa a tratar informações que não tratava e sequer recebia antigamente. A partir do momento que os bancos estiverem preparados e confortáveis com esse tipo de autenticação, estaremos falando de uma mudança completa na indústria de pagamento como é hoje”, afirma o gerente Ricardo Moreira.


 

Saiba qual diversidade tem ganhado espaço

Mãos unidas: trabalho em equipe

Promover a diversidade é meta da maioria das empresas que estão sintonizadas com as aspirações da sociedade atual...

Empreendedora aposta em setor inovador

Raquel Molina foi eleita a empreendedora do ano na feira de drones DroneShow

Raquel Molina era ainda uma criança quando ganhou o primeiro computador de seu avô, que aprendia sozinho a mexer na máquina...

Mulheres dão a força ao empreendedorismo

Mulher empreendedora no balcão de loja

Qual é o momento certo para investir em vendas online? Quando você vê a necessidade disso...

Saiba qual diversidade tem ganhado espaço

Mãos unidas: trabalho em equipe

Promover a diversidade é meta da maioria das empresas que estão sintonizadas com as aspirações da sociedade atual...

Empreendedora aposta em setor inovador

Raquel Molina foi eleita a empreendedora do ano na feira de drones DroneShow

Raquel Molina era ainda uma criança quando ganhou o primeiro computador de seu avô, que aprendia sozinho a mexer na máquina...

Mulheres dão a força ao empreendedorismo

Mulher empreendedora no balcão de loja

Qual é o momento certo para investir em vendas online? Quando você vê a necessidade disso...