Como abrir um MEI?

A praticidade de ser microempreendedor individual já começa no processo de abertura da empresa; veja em 6 etapas como é fácil abrir MEI e iniciar seu negócio 


Por Bruna Totaro

Publicado em 12 set 2019

Empreendedor em seu estabelecimento consultando seu tablet.
Empreendedor em seu estabelecimento consultando seu tablet.

Começando seu negócio e precisa de um CNPJ? Saber como abrir MEI é o primeiro passo para empreender sem gastar muito e nem se preocupar com burocracias. Com base em informações do SEBRAE, resumimos em 6 etapas o que você precisa fazer para se formalizar como Microempreendedor Individual gratuitamente e sem nem precisar sair de casa! 

1- Acesse o Portal do Empreendedor

O Portal do Empreendedor é o canal oficial do governo para falar com os microempreendedores e também o portal onde você poderá se formalizar. Basta acessar www.portaldoempreendedor.gov.br que você verá como é fácil abrir MEI na hora. 

2- Inscreva-se com seus dados pessoais

O processo de abertura de empresa é todo on-line. Para começar, selecione a opção “QUERO SER – FORMALIZE-SE”. Na próxima tela você precisará informar seus dados pessoais: CPF, data de nascimento e título de eleitor (ou número de recibo da última declaração de Imposto de Renda). Logo depois completará com seu nome, nacionalidade, sexo, nome da mãe, RG, número de telefone e e-mail. 

3- Preencha os dados da empresa

Agora é hora de dar vida à sua empresa, preenchendo dados como endereço de trabalho, nome fantasia – que é como você quer que sua empresa seja chamada – e o capital social, que é o valor que você precisou investir para começar o seu negócio (considere gastos com estrutura, como mesas, computadores, internet e outras despesas necessárias). 

4- Procure sua atividade empresarial como MEI

Essa parte é bem importante, porque não são todas as atividades que se enquadram como MEI. Você precisará verificar conforme a ​Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) se sua ocupação é válida. Encontrou? Selecione a opção no campo solicitado, considerando que você pode ter uma atividade principal e até 15 atividades secundárias. 

5- Selecione a forma de atuação

Você atua como ambulante ou tem um ponto comercial? Essa questão também vai ser levantada pelo sistema, então registre se você trabalha de um estabelecimento fixo, pela internet, fora da loja, via correio, porta a porta ou outra opção.

6- Aceite os termos de declaração para finalizar sua MEI

Sua microempresa estará aberta imediatamente após o aceite de todos os termos de declaração no fim da página. Ao concluir, você terá a opção de imprimir seu Certificado da Condição de Microempreendedor Individual (CCMEI), documento único que garante seu CNPJ, a inscrição na Junta Comercial e no INSS e o Alvará Provisório de Funcionamento.

A partir de então suas únicas obrigações serão o pagamento do DAS, que é o Documento de Arrecadação do Simples Nacional e fica em até R$ 55 por mês para as contribuições de impostos, e a entrega de uma declaração anual, conhecida como DASN-SIMEI e que também pode ser encontrada no Portal do Empreendedor.

E vamos aos últimos lembretes? Para abrir uma MEI, seu faturamento tem que ser de até R$ 81 mil por ano, você não pode ser sócio ou titular de outra empresa e deve ter no máximo um empregado. 


        

Como abrir um MEI?

Seu negócio aceita cartão? Muitos lojistas ficam em dúvida na hora de decidir se devem ou não oferecer essa opção de pagamento. Afinal, quais são as vantagens da máquina de cartão para as vendas? Antes de fazer essa escolha, é preciso prestar muita atenção ao comportamento dos seus clientes.

Hoje os cartões de débito ou crédito são a preferência dos brasileiros para realizar pagamentos, sendo que mais de 70% dos brasileiros optam por esse meio de pagamento em suas compras, segundo pesquisa do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

Pensando nisso, listamos neste artigo as principais vantagens da máquina de cartão para o seu negócio. Quer saber mais? Confira a seguir!

Depois de fazer um bom balanço do ano que se encerra, traçar metas para 2019 exige planejamento e inovação

Depois de fazer um bom balanço do ano que se encerra, traçar metas para 2019 exige planejamento e inovação

A praticidade de ser microempreendedor individual já começa no processo de abertura da empresa; veja em 6 etapas como é fácil abrir MEI e iniciar seu negócio 

 

Por Bruna Totaro

Publicado em 12 set 2019

Empreendedor em seu estabelecimento consultando seu tablet
Empreendedor em seu estabelecimento consultando seu tablet

Depois de fazer um bom balanço do ano que se encerra, traçar metas para 2019 exige planejamento e inovação

Começando seu negócio e precisa de um CNPJ? Saber como abrir MEI é o primeiro passo para empreender sem gastar muito e nem se preocupar com burocracias. Com base em informações do SEBRAE, resumimos em 6 etapas o que você precisa fazer para se formalizar como Microempreendedor Individual gratuitamente e sem nem precisar sair de casa! 

1- Acesse o Portal do Empreendedor

O Portal do Empreendedor é o canal oficial do governo para falar com os microempreendedores e também o portal onde você poderá se formalizar. Basta acessar www.portaldoempreendedor.gov.br que você verá como é fácil abrir MEI na hora. 

O Portal do Empreendedor é o canal oficial do governo para falar com os microempreendedores e também o portal onde você poderá se formalizar. Basta acessar www.portaldoempreendedor.gov.br que você verá como é fácil abrir MEI na hora. 

2- Inscreva-se com seus dados pessoais

O processo de abertura de empresa é todo on-line. Para começar, selecione a opção “QUERO SER – FORMALIZE-SE”. Na próxima tela você precisará informar seus dados pessoais: CPF, data de nascimento e título de eleitor (ou número de recibo da última declaração de Imposto de Renda). Logo depois completará com seu nome, nacionalidade, sexo, nome da mãe, RG, número de telefone e e-mail. 

3- Preencha os dados da empresa

Agora é hora de dar vida à sua empresa, preenchendo dados como endereço de trabalho, nome fantasia – que é como você quer que sua empresa seja chamada – e o capital social, que é o valor que você precisou investir para começar o seu negócio (considere gastos com estrutura, como mesas, computadores, internet e outras despesas necessárias). 

4- Procure sua atividade empresarial como MEI

Essa parte é bem importante, porque não são todas as atividades que se enquadram como MEI. Você precisará verificar conforme a ​Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) se sua ocupação é válida. Encontrou? Selecione a opção no campo solicitado, considerando que você pode ter uma atividade principal e até 15 atividades secundárias. 

5- Selecione a forma de atuação

Você atua como ambulante ou tem um ponto comercial? Essa questão também vai ser levantada pelo sistema, então registre se você trabalha de um estabelecimento fixo, pela internet, fora da loja, via correio, porta a porta ou outra opção.

6- Aceite os termos de declaração para finalizar sua MEI

Sua microempresa estará aberta imediatamente após o aceite de todos os termos de declaração no fim da página. Ao concluir, você terá a opção de imprimir seu Certificado da Condição de Microempreendedor Individual (CCMEI), documento único que garante seu CNPJ, a inscrição na Junta Comercial e no INSS e o Alvará Provisório de Funcionamento.

A partir de então suas únicas obrigações serão o pagamento do DAS, que é o Documento de Arrecadação do Simples Nacional e fica em até R$ 55 por mês para as contribuições de impostos, e a entrega de uma declaração anual, conhecida como DASN-SIMEI e que também pode ser encontrada no Portal do Empreendedor.

E vamos aos últimos lembretes? Para abrir uma MEI, seu faturamento tem que ser de até R$ 81 mil por ano, você não pode ser sócio ou titular de outra empresa e deve ter no máximo um empregado. 


 

Saiba qual diversidade tem ganhado espaço

Mãos unidas: trabalho em equipe

Promover a diversidade é meta da maioria das empresas que estão sintonizadas com as aspirações da sociedade atual...

Empreendedora aposta em setor inovador

Raquel Molina foi eleita a empreendedora do ano na feira de drones DroneShow

Raquel Molina era ainda uma criança quando ganhou o primeiro computador de seu avô, que aprendia sozinho a mexer na máquina...

Mulheres dão a força ao empreendedorismo

Mulher empreendedora no balcão de loja

Qual é o momento certo para investir em vendas online? Quando você vê a necessidade disso...

Saiba qual diversidade tem ganhado espaço

Mãos unidas: trabalho em equipe

Promover a diversidade é meta da maioria das empresas que estão sintonizadas com as aspirações da sociedade atual...

Empreendedora aposta em setor inovador

Raquel Molina foi eleita a empreendedora do ano na feira de drones DroneShow

Raquel Molina era ainda uma criança quando ganhou o primeiro computador de seu avô, que aprendia sozinho a mexer na máquina...

Mulheres dão a força ao empreendedorismo

Mulher empreendedora no balcão de loja

Qual é o momento certo para investir em vendas online? Quando você vê a necessidade disso...